Menu
Mercado imobiliário / Notícias

Queda dos Juros! – Feche negócios e conquiste seus clientes com a retomada do mercado imobiliário

O ritmo de crescimento do setor imobiliário aumentou em 2019. Tudo graças à queda das taxas de juros. A taxa Selic, um dos índices mais importantes da economia brasileira, merece atenção especial.
A Selic – Sistema Especial de Liquidação e Custódia – é um sistema computadorizado e utilizado pelo governo. Ele fica a cargo do Banco Central do Brasil e controla a emissão, compra e venda de títulos.
Você deve estar se perguntando: Como a Selic pode me ajudar a fechar mais vendas e conquistar meu cliente? Com base nessa dúvida, é que preparamos esse material. Nele, você verá:
 Como a taxa Selic impacta a economia
 O aquecimento do mercado imobiliário
 Como fechar mais vendas e conquistar seus clientes

Panorama das taxas de juros: O que mudou na Selic

No início de agosto deste ano, a Selic sofreu uma queda de 0,5 ponto percentual, o que acarreta um valor de 6% ao ano. Tudo graças a uma decisão feita pelo Copom – Comitê de Política Monetária – uma entidade do Banco Central.
A taxa Selic, nada mais é do que a taxa básica de juros da economia no Brasil. E ela é utilizada, basicamente, no mercado interbancário para financiamento de operações com duração diária.
Também, é obtida pelo cálculo da taxa média ponderada dos juros exercidos pelas instituições financeiras.
Traduzindo isso para o bom português, a taxa Selic é a referência para empréstimos e financiamentos. Suas variações afetam a tomada de decisão dos bancos para com seus créditos imobiliários.

Financiamento – Como ele pode ajudar seu cliente a comprar imóveis

Grande parte da população brasileira depende dos financiamentos na hora da aquisição de um imóvel. A queda na taxa Selic significa, em termos simples, que os bancos repassarão essa diferença para os créditos imobiliários.
O Banco do Brasil e o Itaú, por exemplo, já começaram a redução de suas taxas de juros de empréstimos. O BB, por exemplo, fez a redução de seus juros em créditos para pessoas físicas, jurídicas e financiamento imobiliário.
Isso significa que ficou mais fácil para investir em imóveis, uma vez que o financiamento ficou mais barato. O Sistema Financeiro de Habitação caiu de 8,49% para 8,29%. Esse tipo de crédito imobiliário permite a utilização do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na compra de imóveis de até 1,5 milhão de reais.
Para os brasileiros, além de estar convivendo com uma inflação sem sinais de perigo, é também o momento ideal para pensar em investir no mercado imobiliário. A taxa básica de juros é a menor desde 1998.

O que isso representa para as Construtoras e Incorporadoras?

Outra mudança que a taxa Selic causa no mercado imobiliário, é no preço dos imóveis. Caso a taxa Selic sofra uma queda, o preço do imóvel também cai. O que significa amplas possibilidades de investimentos para seus clientes!
Outro ponto importante é sobre as construtoras e incorporadoras. A queda da taxa de juro proporciona um terreno fértil para que ambas aumentem seus empreendimentos. Uma vez que a aquisição de financiamentos por essas empresas se tornou mais barata.
Com essa nova injeção de capital, novas obras podem ser iniciadas. Esses novos empreendimentos se traduzem em novas opções de negócios e uma ampliação do mercado.
O que deixa para o cliente final mais opções de investimentos, a um preço mais barato, e com a possibilidade de adquirir um financiamento bem mais em conta.

Fôlego Renovado – A queda de juros ajuda na retomada do mercado imobiliário

O financiamento de imóveis mostrou uma ligeira retomada já em 2018. O ritmo, então, acelerou gradualmente. Isso se confere nos primeiros cinco meses de 2019, que apresentou um aumento de 40% nesses financiamentos.
Isso representa um montante de R$ 27 bilhões de reais, utilizados na compra de 104 mil imóveis no país. O crescimento chega a 31% se comparado com o mesmo período do ano anterior.
Em São Paulo, o número de lançamentos do mercado imobiliário teve um crescimento de 60%.
Além de suas vendas, que apresentaram uma alta de 27%. Esses valores são aplicados aos imóveis de diversos padrões.
O avanço das vendas – em território nacional – registrou um volume de 9% e o no primeiro trimestre de 2019, os lançamentos residenciais, aumentaram 4%. Isso segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção.
Todos esses valores indicam que novos empreendimentos estão sendo construídos a todo vapor e o número de vendas aumentou! Portanto, essa é a oportunidade perfeita para os corretores aumentarem também, sua taxa de conversão de vendas.

Momento Certo – Conquiste seus clientes e ofereça a eles outra visão do investimento

O mercado está com novo fôlego. Novos empreendimentos estão sendo construídos, o financiamento para empresas do ramo e para os compradores está mais fácil e o crédito está mais barato.
Isso se traduz em um mercado aquecido e pronto para que os profissionais de vendas fechem negócio. As oportunidades de novas vendas aumentam para os corretores, sempre que os juros de bancos e das taxas básicas da economia brasileira sofrem uma queda.
Com novo poder de compra, os clientes voltam a procurar por novas chances de fechar um negócio promissor e é lá que os corretores devem estar! Você pode:
Passar uma nova visão aos seus clientes: Muitos deles não acompanham as mudanças econômicas de perto. Portanto, passe para eles que esse é um bom momento para investimentos imobiliários e ajude-os a conquistar seus sonhos!
Seus clientes terão outro olhar sobre você: Isso vale por você estar passando informações valiosas para eles, como o momento certo para investirem, dicas sobre o mercado e outros pontos importantes dessa mudança da taxa de juros.

1 Comentário

Deixe uma resposta